Posts Tagged ‘Tábua de Polipropileno’

Tábuas

2 de fevereiro de 2010

Este post é um complemento ao passado, sobre Facas – aliás, coincidentemente, o blog The Kitchn falou sobre o mesmo assunto ontem.

Aqui, vou um pouco além das sábias palavras de Anthony Bourdain. Além de uma boa faca, você também deve investir em uma boa tábua.

Vamos começar pelo que você NÃO deve comprar.

Todos dizem que as facas de vidro temperado são mais higiênicas, e até acredito, mas elas não ajudam no corte e, por isso,  não valem a pena. Tentar cortar um tomate numa dessas é o caos! Pra completar, elas tiram o fio da faca, como uma tábua de marmore ou granito, outro problemão.

Também não gosto das de polipropileno ou de plástico. Além de ganharem um aspecto horrível com o tempo, são finas e leves. Dessas, só compraria se fosse o modelo abaixo, da marca Joseph & Joseph:

Elas se parecem com um fichário, com tábua para aves, peixes, carnes e legumes. Excelente idéia e design.

Por mais bonitas que elas sejam, ainda dou preferência para as tábuas de madeira. Um dos primeiros cuidados na hora da compra é em relação ao seu peso e tamanho. Essa que tenho é linda, mas muito grande. Dificilmente a utilizo, por que não cabe na pia na hora de lavar e, simplesmente, por que não tenho necessidade de toda a sua superfície.

Por isso, prefiro as menores, pesadas o suficiente para não ficarem derrapando na minha bancada enquanto corto alguma coisa e com madeira de boa qualidade.

Essas duas acima são as minhas preferidas. Já ouvi falar que elas são de bambu, especiais para cortar peixe e que não absorvem cheiro ou sabor, mas por mais que eu as tenha comprado na Liberdade, não acredito muito nessa história. Gosto delas por que duram bastante, são leves, fáceis de se lavar e custam entre R$30 e R$50,00. Tenho mais do que uma e de diferentes tamanhos.

Gostaria muito de ter uma tábua para cada tipo de alimento, para não ter problemas de cross contamination (quando a bactéria de um tipo de alimento contamina outro tipo, por exemplo, bactérias não nocivas à aves contaminando uma carne vermelha) mas acho difícil praticar isso no dia-a-dia.

Como não tenho, as limpo após o uso com detergente e uma bucha e, depois de completamente secas, guardo em local sem umidade. Sempre tento utilizar água morna e após o corte de aves ou peixes elas tomam um banho de água fervente.

Anúncios