Archive for the ‘Eventos’ Category

Boas festas!!!

25 de dezembro de 2009

O Armazém S.A. deseja a todos um feliz Natal e um ótimo 2010!

Um grande abraço!

Na Casa Cor com os Chefs Especiais

10 de agosto de 2009

A organização Chefs Especiais é maravilhosa e participar de seus eventos, como assistente dos jovens, é sempre um prazer. Como se não bastasse a satisfação em ajudá-los, o último evento foi ainda mais prazerozo, pois além de contar com um time de chefs de primeira, foi realizado na Casa Cor. Na Casa Cor! Já imaginou cozinhar em uma daquelas cozinhas? Eu não!

Utilizamos o espaço Cozinha Gourmet – Casa, maravilhosamente decorado pelos arquitetos Mari Ani Oglouyan e Rubens Ascoli. Abaixo, Mari Ani nos ajudando.

Wilson, Mari Ani e eu

E o ambiente ‘maravilhosamente decorado’:

Cozinha Gourmet - Casa

A Mari Ani chegou arregaçando as mangas, perguntando em que poderia ajudar. Olhei para ela, olhei para a bagunça que já tinhamos feito na cozinha e acho que minha primeira reação foi querer pedir desculpas. Simpaticíssima, ela pareceu feliz ao ver tudo sendo utilizado e não se preocupou. Fizemos uma leva de nhoque e mais um pouco de bagunça.

Participaram do evento os chefs Alessandro Segato, Angélica Spinola e Marcio Lopes, além dos ajudantes. Fizemos diversos aperitivos que foram servidos aos visitantes da Casa Cor.

A comida estava uma delícia e é papo para um novo post, mas o destaque foi poder cozinhar em um ambiente como esse e a festa com os jovens.

Jantar da tia Keti

1 de junho de 2009

Criar o Armazém S.A. foi uma ótima idéia. Tenho conhecido diversas pessoas bacanas, ido a lugares que antes nem saberia que existiam, além de poder  compartilhar as minhas idéias sobre comida.

Uma das últimas experiências que o Armazém S.A. me proporcionou foi um convite para um jantar grego. O Victor, que trabalha comigo e todo mundo chama de Grego, tem pais gregos e me disse que sua mãe faria um jantar para que eu pudesse postar aqui. Feito!

Chegando à casa da Tia Keti (é assim como todos chamam a mãe do Grego) depois das apresentações e cumprimentos, fiquei batendo um papo com o Grego perto da mesinha dos aperitivos. Tinha vários tipos de pães e patês. Ele me disse que os patês eram todos normais, exceto por um branquinho, de taramas.

A tia Keti apareceu e a primeira frase que ela me disse foi: “Mas isso você não vai conseguir fazer não!”. E era verdade. Taramas são ovas de peixe, geralmente de bacalhau, que não se acha aqui em São Paulo. A tia Keti trouxe os dela da Grécia e me mostrou que tinha mais no freezer.

Que delícia. Muito melhor do que todos os outros tipos de caviar que já provei, o pate de taramas é feito com azeite, limão e outros ingredientes que não me recordo (não me preocupei em memorizar, já que não conseguiria fazer). Tem o sabor leve, super fresco, e deixa na boca um gostinho muito bom de ovas de peixe e limão.

De entrada, uma bela salada, com tomate, cebola, pepinos, azeitonas pretas, azeite grego e queijo feta.

Salada Grega

Os pratos principais estavam uma delícia e a mesa estava assim:

Pratos principais

Do lado esquerdo, dolmadakia, acima, kritharáki me arni, do lado direito, spanakopita e, abaixo, moussaká. Entre a dolmadakia e o kritharáki, tsatsiki.

Não entendeu? Literalmente, estou falando grego! Ok, a tradução:

Dolmadakia: charutos de folha de uva recheados com arroz e carne, que a tia Keti falou para comer com colheradas de tsatsiki por cima. As palavras da tia Keti são uma ordem!

Tsatsiki: coalhada. Feita pela tia Keti, regada com um bom azeite grego, das melhores que eu já comi!

Kritharáki me Arni: kritharáki é aquele macarrãozinho em formato de arroz e a tia Keti preparou com arni, carne de carneiro, e molho de tomate. Ficou muito, muito bom!

Spanakopita: torta de espinafre, que estava uma delícia e eu comi de entrada, com a salada.

Moussaká: beringela, carne moída, molho béchamel. A melhor moussaká que  já comi!

Moussaká

De sobremesa, baklavá e um mousse de manga – esse, brasileiro.

Baklavá

O baklavá é uma massa folhada recheada com nozes e humidecida com um xarope docinho. Os da tia Keti estavam perfeitos, também dos melhores que já comi!

Esse jantar maravilhoso foi acompanhado de muitos amigos e diversas risadas. Perfeito! E pra falar a verdade, a primeira frase que a tia Keti me falou vale para todos os pratos do jantar. Eu não vou conseguir fazer nenhum dos pratos dela. Simplesmente porque são pratos feitos com carinho, com amor de mãe, e esses são difíceis de bater!

Chefs Especiais

3 de março de 2009

O Marcio estava agitado. Cheguei no estacionamento do Mercadão para parar o carro e o dele estava na minha frente, ele fora do carro, conversando com o segurança que não nos deixava entrar, com a mulher do CET que falava que nenhum outro carro ia poder parar atrás de nós, andando de um lado para outro com um fone bluetooth no ouvido. 

Entramos, ele abriu o porta malas e distribuiu sacolas para todos. Subimos as escadas rolantes que dão acesso ao mezanino do Mercadão e chegamos em seu belo espaço gastronômico, muito bem equipado e que eu não conhecia. 

O Marcio comentou rapidamente que ele o inaugurou, com um jantar para o prefeito e o vice, e logo saiu: foi cumprimentar o chef e dar atenção aos alunos e pessoas que chegavam.  

 

Conheci o Marcio em uma visita que fiz a sua fundição, onde ele produz, dentre outras coisas, as panelas de ferro esmaltadas La Grande Maison. Fui até lá por motivos profissionais e conversamos brevemente. Falei que gostava de comida e de tudo relacionado, que tinha um blog e que gostaria de fazer uma entrevista com ele, que também gosta de comida. Conversamos sobre sua Confraria Cozinha da Terra, do seu blog e do Chefs Especiais.

O Chefs Especiais é um programa que ele e sua esposa, Simone Berti, criaram para dar aulas a Portadores de Síndrome de Down. Disponibilizei-me a ajudar e fui convidado para ser assistente de uma aula ministrada pelo chef Pan, professor da faculdade de gastronomia da FMU.

Chefs Especiais

Foi maravilhoso ser assistente no Chefs Especiais. Trabalhei com 3 jovens que fizeram tudo, sob a minha supervisão, do chef Pan e de seus pais corujas. Eles são adoráveis, dinâmicos e fizeram deliciosos pastéis de carne que foram ao forno. Outras mesas fizeram pastéis doces de goiabada com ricota e sanduíches enrolados, tudo muito bom. 

É nítido como esses jovens mudam assim que entram na sala. Eles ficam animados, correm para abraçar o Marcio ou a Simone, conversam entre eles e, felizes da vida, colocam o avental e o chapéu de chef.

Só no final, depois que o último aluno saiu, o Marcio estava um pouco mais calmo e tranquilo, imagino que por uma sensação de ‘trabalho realizado’ e, sem dúvida, com muito sucesso. 

Meus parabéns Marcio, meus parabéns Simone, e muito obrigado pela oportunidade! 

Para mais informações, visitem o site do Chefs Especiais.